quarta-feira, 22 de julho de 2009

Ode à sinalização urbana

Quando viajamos, muitas vezes nossos caminhos são repletos de placas e sinais. Elas podem ter diferentes utilidades e razões de existência, mas existem alguns grupos principais nos quais podemos dividi-las.

Há aquelas que nos indicam o caminho que buscamos, ainda que não necessariamente com muita clareza,


que nos direcionam para aquilo que cedo ou tarde vamos precisar;

e sinais que simplesmente apontam, sugerindo um rumo a seguir.

Encontramos placas que indicam estados de espírito,

algumas que deixam bem claro o que não se deve fazer,

outras nem tanto.
Ainda há as que indicam o que deve, sim, ser feito,

ou até mesmo como fazê-lo,

e esclarecem qualquer dúvida que tenhamos sobre as preferências automotivas de uma cidade.

Placas para pessoas

e para animais

ou para ambos.

Algumas podem nos levar para o passado,

sejam permissivas ou proibitivas.

Há placas ameaçadoras,

poéticas,

improvisadas

e quase subversivas.

Antenadas com o contexto político,

econômico

ou gastronômico, ainda que nem sempre de propósito.

Nos topamos com placas que criam novas palavras,

também algumas que expressam sentimentos sinceros.

Umas pequenas e modernas,

outras enormes e artísticas.

Que indicam o caminho que queremos seguir,

o que não gostaríamos
e quando definitivamente devemos tomar a direção oposta.

Podemos achar inclusive algumas que parecem perfeitas para contextos futebolísticos,

e descobrir de que cada uma tem a sua maneira de transmitir uma mesma mensagem.



Mas, mesmo encontrando tantas placas, não há dúvida: o melhor da vida é poder trilhar um caminho só nosso, fazendo pausas e curvas para observar a paisagem e aproveitar cada vez mais cada trecho...
Afinal, a viagem não é apenas o destino, e sim toda a jornada.
Aproveite ao máximo.

5 comentários:

Pelo Mundo disse...

Lindoooo! Amei o post, Ba! Esta perfeito, com essas imagens divertidissimas. Parabens!

Margarida Nobre disse...

Gostei muito do post...bem original!Grande espirito de observação...hehe
Por onde vc anda?
E o nosso café como fica?

Beijos

Bá Conti disse...

Margarida,
Esse café tá demorando, né?
Mas ainda não tive a oportunidade de ir pra Portugal esse ano - e estou trabalhando aqui, então não posso deixar Salamanca por mais de um dia por enquanto...
Quem sabe no fim de setembro?
beijo

Margarida Nobre disse...

Em Setembro também é bom...fico á espera!

Beijo

Anônimo disse...

Por que nao:)