segunda-feira, 21 de julho de 2008

Portugal 1: Nem só de pastéis vive Belém

Lisboa é uma cidade difícil de definir. De alguma forma, consegue ser uma mescla perfeita de Europa com Brasil: ainda que o idioma não seja exatamente igual ao nosso, é perfeitamente possível compreender e ser compreendido nas ruas. Ela é composta por bairros diferentes e complementares, sendo os mais famosos a Alta, a Baixa, a Alfama, o Chiado e o charmoso Belém, o meu preferido! Neste bairro, você encontra tudo que um viajante procura: edifícios históricos, gente simpática, gastronomia típica e paisagens de tirar o fôlego.
O melhor jeito de chegar a Belém é de bonde. Da Praça do Comércio, basta pegar um dos vários “elétricos” para se sentir voltando no tempo – pode-se ir de ônibus também mas, convenhamos, aproveite a oportunidade de andar de bonde! Logo que chegar, olhe ao redor e veja a grande quantidade de verde ao seu redor, em praças muito bem cuidadas; em seguida, seus olhos automaticamente serão direcionados para o maior e mais bonito dos edifícios ao redor, o Mosteiro dos Jerônimos. Ainda que de algumas vezes seja um pouco longa, a fila para entrar é bastante rápida e com certeza vale a pena: o interior do prédio é ainda mais impactante que o exterior, com um claustro amplo e intensamente iluminado. Na igreja, aproveite para visitar os túmulos do escritor Luis Vaz de Camões e do navegante Vasco da Gama, e em seguida caminhe por toda a nave, contemplando seus altares e a impressionante altura de seu teto. Perca-se no mosteiro por algum tempo, conferindo também as exposições do seu interior.
Cruzando a Praça do Império em direção às docas, você já avista mais dois grandes atrativos do bairro: o Padrão dos Descobrimentos e a Torre de Belém. O primeiro é um monumento erguido em comemoração aos 500 anos das explorações marítimas portuguesas, com representações dos navegantes olhando em direção ao mar. O segundo é uma antiga torre de guarda da costa lusitana, que conserva a mesma estrutura da época em que estava ativo, possibilitando uma incrível vista da ponte 25 de Abril. Na saída, aproveite para pechinchar um lenço para sua mãe nas mãos das vendedoras ambulantes.
Também vale a parada no Museu dos Coches, na rua de Belém. Lá ficam expostos carros utilizados pelas classes dominantes em diversas épocas, inclusive monarcas e príncipes, e confira a profusão de detalhes em cada veículo.
Deu fome? Uma boa pedida são os restaurantes um pouco mais adiante na própria rua de Belém, onde há pratos típicos a preços bastante aceitáveis. Mas a dica gastronômica imperdível é a Fábrica dos Pastéis de Belém, razão da nomeação dos lusitaníssimos docinhos de nata. Em atividade desde 1837, oferecem a famosa sobremesa por menos de um euro e permitem aos visitantes que presenciem a produção através de uma parede de vidro. Sempre há fila para compras para viagem, mas a graça está em saborear seus pasteizinhos no interior do estabelecimento, todo azulejado e com decoração tradicional – melhor ainda se eles vierem acompanhados de um bom café.
No fim do dia, sente-se em um banco da praça e aproveite para ver o movimento ao redor. E que tal mais um pastelzinho?

6 comentários:

carolwieser disse...

Assim não vale...!!
Parece que todo mundo do meu blogroll resolveu postar novidades da Europa... e eu que nunca fui pra lá tô morrendo de vontade de ir agora... :S

Pelo menos assim vou anotar tudo no meu caderninho... Coimbra (a Margarida já me convnceu) já esta nos meus planos, agora Lisboa também... MeuDeus... onde essa minha lista vai parar...??

:)

Beijos

Arnaldo - FATOS & FOTOS de Viagens disse...

LISBOA é uma cidade extremamente interessante do ponto-de-vista turístico. E é fácil de conhecê-la, seja a pé, de carro, de metrô e de elétrico (bonde). Tem atrações em si própria e nas proximidades que seguramente exigem uma semana de estada.

Margarida Nobre disse...



Gostei muito do post sobre Lisboa e sobre um dos meus doces preferidos...os Pasteis de Belém!
No resto do país também se fazem os mesmos pasteis,mas têm o nome de Pasteis de Nata e habitualmente não se comem com canela por cima,como os de Belém!
Vou confessar que acho Lisboa uma cidade muito bonita mas não fascinante... depois de ler o seu texto ,no entanto, fiquei com vontade de voltar lá e apreciar melhor...

Beijos

Bá Conti disse...

Ai Carol, eu sou uma apaixonada incondicional pela europa, então... sempre vou postar sobre lá! rs
Então, se depender de mim, sua listinha só vai aumentar, aumentar, aumentar... ;)
Arnaldo, também acho que a Lisboa toda é uma delícia de se conhecer, assim como as cidades próximas (exemplo, a fofíssima Sintra!).
Margarida: comi vários pastéizinhos!! Adoro!! E os da Fábrica de Belém foram os melhores que já comi... Mas em geral adoro doces portugueses, com aqueles recheios com gema de ovo... hum... até coloquei uma foto de um doce incrível que comi no Porto, um mil folhas de dar água na boca!
beijos a todos!!

Thiago disse...

Olá Bá.
Legal seu relato sobre Lisboa. Particularmente não conheço, mas acredito que deva ser show.
Primeira vez aqui no blog, mas espero voltar mais vezes.
Aguardo sua visita no meu blog também.
Abraços

Bá Conti disse...

Thiago, seja bem-vindo!
Dei uma passadinha pelo seu blog, com certeza vou visitar várias vezes também!
beijo